Chegou o verão, uma época onde diversas famílias se organizam e viajam para regiões litorâneas, para descansar merecidamente. Aproveitando-se disso, diversas marcas correm até empresas de comunicação visual para fixarem seus logotipos em grandes painéis de mídia externa, os outdoors. A intenção é ingênua: fazer a própria marca estar presente na viagem da família. Eu explico porquê, utilizando um caso muito comum.

 

Para muitos, a estação mais quente do ano é apenas sobre sol, mar e tempo agradável. Mas, os meteorologistas confirmam: as maiores chuvas e tempestades ocorrem no verão. O que isso tem a ver com estratégia de marketing?

 

Tudo.

 

Imagine investir boa parte da sua receita para promover um novo produto, especialmente para ser consumido na praia. Em reuniões, apresenta-se a ideia de veicular os anúncios em outdoors, ouvindo o bonito e bem-intencionado argumento: “fazer a marca estar presente na viagem da família”. Mas, então, em um dos recorrentes temporais com ventos fortes, a estrutura dos painéis não aguenta, levando a sua receita, a sua boa-intenção, e o pior: a sua estratégia.

 

Se eu estou dizendo que o outdoor não é uma mídia confiável? Deixo essa discussão para uma próxima. O que eu quero trazer é a pergunta: sua estratégia é forte o bastante?

 

Esse tipo de acidente, muito comum na vida das empresas de comunicação visual, é algo que à primeira vista pode ser apenas um risco inevitável. Mas a sua estratégia é mesmo tão sólida a ponto de depender unicamente do clima?

 

As pessoas desenvolveram um novo olhar. Elas não vão pra praia protegidas apenas dos raios solares, vão também protegidas “daquelas marcas que estragam nossa paisagem”, de todos os anúncios que gritam com ela.

 

Quer que sua marca faça parte da viagem à praia de alguma família?

 

Faça como a Nivea, e pense On-Life: